Histórico
 24/10/2004 a 30/10/2004
 17/10/2004 a 23/10/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004
 03/10/2004 a 09/10/2004
 26/09/2004 a 02/10/2004
 19/09/2004 a 25/09/2004
 12/09/2004 a 18/09/2004
 05/09/2004 a 11/09/2004
 29/08/2004 a 04/09/2004
 22/08/2004 a 28/08/2004
 15/08/2004 a 21/08/2004
 08/08/2004 a 14/08/2004
 01/08/2004 a 07/08/2004
 25/07/2004 a 31/07/2004
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004
 06/06/2004 a 12/06/2004
 30/05/2004 a 05/06/2004
 23/05/2004 a 29/05/2004
 16/05/2004 a 22/05/2004
 09/05/2004 a 15/05/2004
 02/05/2004 a 08/05/2004
 25/04/2004 a 01/05/2004
 18/04/2004 a 24/04/2004
 11/04/2004 a 17/04/2004
 04/04/2004 a 10/04/2004
 28/03/2004 a 03/04/2004
 21/03/2004 a 27/03/2004
 14/03/2004 a 20/03/2004
 07/03/2004 a 13/03/2004


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Mundo Digital (Blog)
 Inclusão Digital (Site)
 Acessibilidade Brasil
 InternETC (Blog)
 Querido Leitor! (Blog)
 Dilbert (Cartum)


 
Dígito
 
 blogdigito@yahoo.com.br
ciberleitor(es) online


dormir(tapa olhos);

Após um dia inteiro atarefado e com uma dor de cabeça decepante, desabaria de cansaço naturalmente. Mas, fui obrigado a dormir com um tapa-olhos. Pois, como sabem, meu quarto não conhece mais a escuridão.

Deveria estar legal porque hoje é sexta-feira. Mas, sei que será um dia daqueles. E ainda não estou 100%. Em pé por força da necessidade. Trabalhando em modo de segurança. Será que eu sobrevivo? 



 Escrito por Dígito às 08h34 [ ] [ envie esta mensagem ]



bug(humano);

Se nos dias de inverno sobrava-me vontade de dormir, nestas noites febris passo insone. Acordei às três da madruga e em leves cochilos encontrei a alvorada.

Meu sistema sensorial está instável. As conexões neurais estão operando irregularmente. Devia apenas me desligar um pouco. Mas fico sempre em stand by numa ansiedade sonâmbula. Não estou com sono. Mas sinto que não estou acordado... 



 Escrito por Dígito às 09h44 [ ] [ envie esta mensagem ]



leitores(as)!

Não há como negar. É irrefutável. Meu blog é essencialmente (ou exclusivamente) freqüentado pelo público feminino. Talvez seja eu o pássaro invadindo ninho alheio. Porque dizem que diário é coisa de adolescente. E blogs e flogs, daquelas mais moderninhas e antenadas. E enquanto os meus amigos preferem programar e construir sites e sistemas, fico eu também desenvolvendo minhas crônicas ao concatenar palavras.

Sou mesmo um pouco complicado. Tenho um pé na cozinha, outro no escritório e dedos inquietos sobre o teclado. Cozinho por prazer, trabalho por necessidade e escrevo por compulsão. Às vezes, falo com máquinas, outras, balbucio com pessoas. E agora, percebo que sou lido por mulheres. Não sei por que as cativei. Não falo de moda, fofocas e futilidades em geral. Falo apenas de coisas simples e desimportantes como um pouco de mim e do meu dia.

Desnudo-me, mas não vêem. Entrego-me, entretanto não sabem quem sou. (Será?). Garanhão Virtual?! Não sei. Sou o silêncio no monitor e a timidez em cada digito...  



 Escrito por Dígito às 08h38 [ ] [ envie esta mensagem ]



chiclete.farinha(glutem);

Para quem nunca comeu glutém a impressão é que se mastiga um chiclete de farinha com temperos suaves. É uma verdadeira contrafação da carne. Com o glutém prepara-se de quase tudo: hamburguer, estrogonofe, picadinho, moído, assado e, acreditem, até churrasco. Claro, não há gordurinha pingando. Fica assim com um gostinho de fumaça.

O glutém evolui do 'eca' para o 'hummm' numa purificação do paladar. Por isso, aos que ainda não conhecem, sugiro visitar um restaurante vegetariano. E a receita é aquela mesmo: sova a farinha pura como massa de pão, descansa por um tempo, lava-se, tempera-se, cozinha-se e un bon apètit. 



 Escrito por Dígito às 08h52 [ ] [ envie esta mensagem ]



veggie(glutem);

Ontem, bateu-me uma nostalgia veggie. Isto é, saudade dos meus tempos bicho-grilo em que só comia folhas, verduras e castanhas. Isso mesmo. Um vegan autêntico. Não comia nem utilizava nada de origem animal. Nada de carne, ovos, leite, laticinios, enlatados, artigos de couro ou industrializados.

Então, preparei uns bifes de glutém. Foi um ótimo exercício. Mexe aqui e amassa acolá. Sova, sova, sova. Descansa. Lava, lava, lava. Tempera. Cozinha. E ao final a cozinha está indescritível, os braços cansados e bifes deliciosos.  



 Escrito por Dígito às 08h39 [ ] [ envie esta mensagem ]